Leonardo de Deus no mundial de Qatar

O XII Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta acontece em Doha, no Qatar, entre os dias 03 e 07 de dezembro, e Leonardo de Deus foi convocado para representar o Brasil nos 200m borboleta e nos 200m costas.

Conversamos com o nadador para saber quais são as expectativas da prova e as dificuldades extras que se enfrenta ao participar de uma competição em um local tão distante como o Golfo Pérsico.

Você aguardava ansioso a convocação ou estava tranquilo?

Estava bem tranquilo sim, já participo de seleções absolutas há algum tempo e a curva de performance que tive em piscina longa já dava para projetar o tempo em piscina curta.

Quais as provas que irá participar?

Vou participar das minhas principais provas, 200m borboleta e 200m costas. O 400m livre ainda é uma incógnita, porque tenho um bom tempo em relação à América do Sul, no entanto, mundialmente, não é minha melhor prova.

Após o Pan Pacific, sua principal competição no ano, como você chegará no Qatar, no auge da sua forma ou no meio de um ciclo para uma competição futura?

O ciclo está no meio, pois meu objetivo principal são as Olimpíadas, em 2016, então, na verdade, é uma continuação do trabalho que já está sendo feito, treinando mais vezes em piscina curta para encaixar o nado.

O plano, a partir de agora, é colocar mais ciência, com análise biomecânica e fisiológica, mantendo o foco na técnica e corrigindo alguns pontos do trabalho físico. Haverá bastante trabalho daqui para frente e no início de dezembro estaremos um pouco pesados ainda, porque temos competições até a terceira semana de dezembro.

Quais os cuidados que se deve tomar para competir em um lugar tão longínquo, quanto a viagem e ao fuso horário?

Planejamento, ou seja, chegar alguns dias antes para recuperar o jet lag. Boa alimentação, porque nossa imunidade baixa um pouco devido as muitas horas no avião e ao cansaço. E, é claro, treinamento na piscina para acostumar com as condições de temperatura e pressão.

Em relação a alimentação, ela é o combustível de todo atleta, minha nutricionista monta minha dieta buscando as fontes energéticas no alimento, suplementando só o necessário, já que o desgaste é maior em um atleta de alto rendimento. Minha dieta fica montada de acordo com o período de treinamento que estou. O trabalho tem que ser multi e interdisciplinar.

Tradicionalmente o Qatar não é uma potência da natação, porque acredita que a FINA escolheu o país como sede de um mundial?

As estruturas em países assim são impressionantes e é importante levar competições de alto nível para esses locais com o intuito de fomentar o esporte.

Quais as expectativas para a prova?

Nadar o mais rápido possível e melhorar meu tempo.

Quer deixar um recado pra galera que está sempre torcendo por você?

Galera, só tenho a agradecer todo o carinho e torcida de vocês, sempre vejo os recados que mandam e me sinto mais motivado a representar o país, representar essas pessoas guerreiras que querem vencer e acreditam no esporte. Obrigado por me deixar fazer parte da sua vida, me sinto ainda mais abençoado por ter vocês ao meu lado.

Boa música até embaixo d'água | Foto: LD Sports

                    Boa música até embaixo d’água | Foto: LD Sports