Sylvio Mancusi Bombas Portuguesas

O big rider Sylvio Mancusi acostumou-se a passar a temporada havaiana surfando as maiores ondas do arquipélago, como Jaws e Waimea.

Mas desta vez, ele se dirigiu para o outro lado do planeta.

Ao invés de embarcar para o Pacífico, foi de encontro a enorme ondulação do Atlântico que atingiu em cheio a costa portuguesa, dia 11 de dezembro.

“Viva Nazaré! Deus, minha família, amigos e patrocinadores, muito obrigado pelo apoio às ‘minhas loucuras’, me sinto privilegiado de sentir o poder da natureza dessa forma ímpar que é um oceano todo se movendo em direção a praia”, agradece Sylvinho.

As dimensões oceânicas de Nazaré impressionam até mesmo os big riders mais experientes. “Quando as maiores séries do dia fechavam o horizonte, os jet skis pareciam inofensivos tamanha velocidade, power e altura”, revela.

Em relação aos perigos enfrentados, Mauka se considera um privilegiado. “Podem haver, talvez, 10 dias como esse na vida de um surfista de ondas grandes, cada um com sua mágica imortalizada”, afirma.

Quanto ao tamanho das ondas, a comparação com o dia gigante da temporada anterior se torna inevitável. “Todos meus amigos me perguntam a mesma coisa: estava maior que o ano passado? Tirem suas conclusões!”